MTB Camp Vale Sagrado dos Incas

O Vale Sagrado dos Incas é um lugar lindíssimo em meio às montanhas localizada na região de Cusco (Peru), às margens do Rio Urubamba. É rodeado por numerosas montanhas e riachos provindos dos vales, possuindo uma altitude elevada. Além disso, contém vários parques arqueológicos que podem ser visitados. A cidade de Cusco é conhecida em todo o mundo por causa de Machu Picchu (considerada uma das sete maravilhas do mundo moderno), que está localizada nesta região e também pelo comando de todo o império dos Incas na antiguidade (capital). Mas ela também é conhecida pelos esportes de aventura no Vale Sagrado, em Urubamba, por exemplo, pode-se praticar vários esportes radicais, como rafting,  parapente,  mountain bike, downhill, treking,  cavalgada,  zip-linebungee jump , etc. Há também a Trilha Inca, que era o caminho que os incas utilizavam entre o Vale Sagrado e Machu Picchu. Consiste em um trajeto de 40 km, de 04 dias andando, dormindo em cabanas e comendo comidas típicas de verdade, além de muito chá de coca para a altitude :). Esta região era considerada sagrada pelos incas, um local com muita fertilidade onde eles construíram cidades e sistemas de agricultura em terraços.

As principais cidades dessa região hoje são Cusco, Písac, Ollantaytambo, Chinchero, Moray, Maras, Urubamba e Calca.

O evento I MTB Camp Vale Sagrado dos Incas foi idealizado em parceria com Faccin Bicicletas, Vulcano Turismo Esportivo, Santa Trip Viagens e Turismo  e Inca Peru Travel.

valesagrado61768426584670208_n

 

O primeiro dia foi de aclimatização em virtude da altitude, no segundo dia fizemos um City Tour na cidade de Cusco com saída próximo a Plaza das Armas, passando pela cidade e alguns sítios arqueológicos nos arredores até o Cristo Blanco.

O terceiro e quarto dia foram de pedal :). Saímos do centro de Cusco, subindo as pedreiras e descendo atá a Laguna Piuray passando posteriormente por Chinchero e Maras até as Salineras de Maras e por ultimo Urubamba, em uma comunidade chamada Media Luna, onde já havia uma estrutura de barracas montadas em um campo de futebol no meio das montanhas para passarmos a noite.

 

No segundo dia de pedal, saímos do acampamento e logo a seguir já pegamos uma estrada ao longo do rio Urubamba (o mesmo que segue até Aguas Calientes e Machu Picchu) em meio as montanhas até chegar a Ollantaytambo, uma pequena cidade inca que nunca foi abandonada a cerca de 90km de Cusco. Nesse dia não teve muita altimetria.

Após, fomos pousar em um Hotel em Urubamba, onde aproveitei para registrar o intenso trânsito de tuk-tuks, que na verdade são mototáxis.

20181107_125717

 

Após a pedalada, no outro dia, tivemos a oportunidade de conhecer Machu Picchu, voltamos novamente a Ollantaytambo para pegar o trem até o ponto final em  Águas Calientes, um pequeno vilarejo, mas tem tudo que um turista necessita: hotéis, pousadas, restaurantes, agências de turismo e até águas termais. A partir daí, a subida até a montanha de Machu Picchu é de Van (uma subida que bota a serra do Rio do Rastro no braço).

 

O ultimo dia foi de superação, conhecer uma montanha que era coberta por gelo e neve de um glacial que derreteu há alguns anos, devido ao aquecimento global. Com isso, acabou revelando a Rainbow Mountaina montanha das 7 cores, a 5100 metros de altitude, na região da Cordilheira dos Andes. O passeio foi aberto em 2016 e se tornou famoso por ser uma trilha difícil por conta da altitude e para piorar, ao chegar ao cume pegamos uma tempestade de gelo a menos -5º. Mas vale a pena, pois possui uma das paisagens mais lindas da região.